Por que investir em Modernização de Legado?

Imagem mostra um homem segurando um notebook, simbolizando a importância da modernização de legado, tema do artigo da Luby.
Adaptar-se às exigências do mercado moderno exige que as empresas modernizem suas operações. Os sistemas legados, desenvolvidos com métodos ou tecnologias obsoletas, continuam em uso em muitas organizações, gerando uma série de problemas que podem comprometer o sucesso do negócio. Débitos técnicos crescentes, limitações à agilidade, segurança e integração, e, acima de tudo, a incapacidade de acompanhar o ritmo acelerado da inovação são apenas alguns dos desafios que os sistemas legados impõem. Um estudo da Consultoria Gartner, intitulado “Application Modernization Should Be Business-Centric, Continuous and Multiplatform”, traça um panorama preocupante: até 2025, os débitos técnicos associados a esses sistemas representarão mais de 40% do orçamento de TI. Neste artigo, exploraremos os principais desafios e oportunidades da modernização de legado, desvendando as melhores práticas e soluções para sua aplicação.

Manter aplicações legadas custa caro…

Presos a sistemas ultrapassados, empresas veem sua agilidade, segurança e capacidade de integração limitadas. Essa rigidez arquitetônica compromete a capacidade de inovação dessas companhias, exigindo uma resposta imediata. A manutenção dos sistemas legados pode acarretar uma variedade de problemas, incluindo:
  • Processos lentos e ineficientes;
  • Incompatibilidade com novas tecnologias;
  • Infraestrutura e tecnologias defasadas;
  • Indisponibilidade frequente;
  • Altos custos de manutenção e suporte ;
  • Lentidão, travamentos e falhas;
  • Riscos à segurança de dados;
  • Dificuldade em acompanhar o crescimento;
  • Falta de atualizações de segurança;
  • Gerenciamento trabalhoso e oneroso;
  • Dificuldade em se adaptar às mudanças;
  • Suporte limitado ou inexistente;
  • Restrição do desenvolvimento de produtos inovadores;
  • Isolamento de dados.

4 motivos para investir na Modernização de Legado

1. Ritmo de inovação lento

Com sua arquitetura rígida e acúmulo de débitos técnicos, sistemas legados funcionam como um freio de mão na inovação. Adaptá-los a novas tecnologias e demandas do mercado torna-se um processo lento e custoso, dificultando o lançamento de novos produtos e funcionalidades com a agilidade necessária para acompanhar as tendências e atender às expectativas dos clientes. Ao investir na modernização, empresas liberam seus times de desenvolvimento para se concentrarem em soluções que agregam valor, impulsionando o Time to Market (TTM). Arquiteturas modernas e escaláveis facilitam a implementação de mudanças frequentes, permitindo que as empresas respondam rapidamente às demandas do mercado e explorem novas oportunidades de crescimento.

2. Custo operacional elevado

Manter sistemas legados em funcionamento pode ser uma “bola de neve” de custos. A infraestrutura obsoleta, a necessidade constante de manutenções e a falta de escalabilidade drenam recursos que poderiam ser investidos em iniciativas estratégicas. A modernização de legado significa eliminar esses custos desnecessários e otimizar o uso de recursos, liberando capital para impulsionar o crescimento e a inovação. Soluções modernas oferecem maior escalabilidade, flexibilidade e compatibilidade com tecnologias atuais, reduzindo a necessidade de manutenções frequentes e otimizando o desempenho da infraestrutura. Isso se traduz em custos operacionais significativamente menores e uma melhor utilização dos recursos de TI.

3. Experiência do usuário insatisfatória

A experiência do usuário é um fator determinante para o sucesso de qualquer negócio. Sistemas legados, com interfaces desatualizadas, falhas frequentes e lentidão, frustram os usuários e impactam negativamente a sua percepção da marca. A modernização de legado significa oferecer aos seus clientes uma experiência fluida, intuitiva e acessível em qualquer dispositivo, aumentando a satisfação, a fidelização e a competitividade da empresa. Soluções modernas são projetadas com foco no usuário final, priorizando interfaces amigáveis, design responsivo e alto desempenho. Isso garante que seus clientes tenham acesso a produtos e serviços de forma rápida, eficiente e agradável, fortalecendo o relacionamento com a marca e impulsionando a retenção de clientes.

4. Dificuldade na atração e retenção de talentos

A captação e retenção de profissionais qualificados em tecnologia é essencial para o sucesso das empresas. No entanto, sistemas legados podem ser um obstáculo para atrair talentos, pois os profissionais mais experientes e qualificados buscam oportunidades que lhes permitam trabalhar com tecnologias modernas e inovadoras. Ao investir em modernização de legado, as empresas demonstram seu compromisso com a inovação, tornando-se mais atraentes para profissionais talentosos. Ou seja, garantindo que a empresa tenha acesso às habilidades e conhecimentos necessários para impulsionar o crescimento no longo prazo.

Etapas na modernização de legado

A modernização de legado é uma jornada complexa, onde cada passo precisa ser meticulosamente planejado e executado para garantir o sucesso do projeto. Embora as estratégias e abordagens possam variar conforme as necessidades específicas de cada organização, existem etapas comuns em projetos de modernização, entre elas:

1. Mapeamento de domínios

Antes de embarcar na modernização, é fundamental mapear os domínios de conhecimento envolvidos, entendendo a fundo os processos, funcionalidades e interdependências do sistema legado. Essa etapa estabelece as bases para as decisões subsequentes, garantindo que a modernização esteja alinhada com os objetivos estratégicos da organização.

2. Diagnóstico do sistema legado

Um diagnóstico profundo do sistema legado é essencial para identificar gargalos, pontos de fragilidade e oportunidades de otimização. Por meio de análises, os especialistas avaliam a arquitetura, o código, o desempenho e a segurança do sistema, traçando um panorama completo do estado atual da tecnologia.

3. Arquitetura de soluções

Com base no mapeamento de domínios e no diagnóstico do legado, a etapa de arquitetura de soluções define a nova estrutura tecnológica que dará vida à visão de modernização. Essa etapa envolve a seleção de tecnologias adequadas, o dimensionamento da infraestrutura na nuvem e a definição de uma arquitetura modular e escalável, pronta para atender às demandas presentes e futuras da organização.

4. Elaboração de um plano de migração detalhado

O plano de migração detalhado é o que guia a equipe durante a jornada de modernização. Nele, são definidos os prazos, as responsabilidades, as etapas de migração, os recursos necessários e as estratégias de mitigação de riscos. Esse plano garante que o processo seja executado de forma organizada, eficiente e segura, minimizando interrupções e maximizando o sucesso da modernização.

5. Análise de viabilidade técnica

Nesta etapa, é realizada a análise de viabilidade técnica do projeto de modernização, considerando os aspectos técnicos, orçamentários e temporais, garantindo que a modernização seja um investimento estratégico viável, alinhado com as capacidades e recursos da organização.

6. Modernização do sistema

Com base na arquitetura de soluções e no plano de migração, a etapa de modernização dá vida à transformação digital. Isso pode envolver atividades como refatoração de código, migração para uma nova plataforma, reestruturação da arquitetura ou integração com APIs e serviços externos. Durante esta fase, é importante aderir às melhores práticas de desenvolvimento de software, garantindo a preservação da funcionalidade original e abrindo caminho para novas inovações.

7. Implementação e testes do novo sistema

Após a modernização, o novo sistema é cuidadosamente implementado e submetido a testes rigorosos para garantir que atenda aos requisitos de funcionalidade, desempenho, segurança e escalabilidade. Isso garante que a modernização seja bem-sucedida e que o novo sistema esteja pronto para atender às demandas da organização. É crucial garantir uma transição suave e minimizar o impacto nos usuários e nos processos de negócios.

8. Evolução contínua

Após a implantação do software modernizado, é importante monitorar continuamente seu desempenho, segurança e disponibilidade. Assim, permitindo identificar e corrigir quaisquer problemas rapidamente e garantindo que o sistema permaneça operacional e em conformidade com os padrões e regulamentações do setor.

Qual o momento ideal para investir em modernização de legado?

Determinar o momento certo para realizar a modernização de legado é uma decisão estratégica que requer análise cuidadosa e consideração de diversos fatores técnicos e comerciais, incluindo:

Necessidades de negócios

O impacto direto que o sistema legado tem nas operações da empresa é um dos principais indicadores de que é hora de considerar a modernização. Se o sistema atual está causando interrupções frequentes, limitando a escalabilidade ou prejudicando a produtividade, a modernização pode ser uma solução necessária para impulsionar a eficiência operacional e garantir a competitividade no mercado.

Custos de manutenção

Monitorar os custos de manutenção do sistema ao longo do tempo é essencial para avaliar a viabilidade de modernização. Se os custos de manutenção estão em constante aumento, isso pode indicar que o sistema legado está se tornando cada vez mais dispendioso de manter. Nesse caso, a modernização pode ser uma opção mais econômica a longo prazo, ajudando a reduzir os custos operacionais e melhorar a eficiência.

Mudanças no ambiente tecnológico

O avanço rápido da tecnologia pode tornar os sistemas legados obsoletos em comparação com soluções mais recentes e inovadoras. Se novas tecnologias podem oferecer melhorias significativas em eficiência, segurança ou funcionalidade, é hora de considerar a modernização. Ficar atualizado com as tendências tecnológicas relevantes para o setor é essencial para garantir que a empresa permaneça competitiva e relevante no mercado.

Estratégia de negócios

Qualquer decisão de modernização deve estar alinhada com os objetivos e estratégias de negócios da organização. A modernização do sistema deve ser vista como um investimento estratégico que suporta a visão de longo prazo da empresa e contribui para o seu crescimento e sucesso. Alinhar a modernização com as metas comerciais permite que a empresa aproveite ao máximo os benefícios da tecnologia moderna.

Documentação de Legado com Inteligência Artificial

A falta de clareza sobre o código e sua arquitetura dificulta o desenvolvimento, a manutenção e a modificação do software, levando a ineficiências, atrasos e custos elevados. Através de técnicas avançadas de aprendizado de máquina e processamento de linguagem natural, a IA (Inteligência Artificial) é capaz de analisar automaticamente o código e gerar documentação abrangente e precisa.
  • Análise automática de código: extração de informações essenciais, como estrutura, funcionalidades e dependências.
  • Geração inteligente de documentação: criação automática de manuais, diagramas e outros materiais explicativos.
  • Identificação de vulnerabilidades: detecção proativa de falhas de segurança e potenciais problemas.
  • Modernização facilitada: simplificação do código e criação de bases para a modernização do sistema.

Modernização de Legado com visão de futuro

Se sua empresa está enfrentando desafios como ritmo de inovação lento, custos operacionais elevados, experiência do usuário insatisfatória ou dificuldades na atração e retenção de talentos, é hora de considerar a modernização de legado.  Embora seja uma jornada que requer investimento e comprometimento, os benefícios a longo prazo superam os desafios iniciais.

Sua parceira na Modernização de Legado

Mais que uma revisão de código, a modernização de legado oferece uma visão estratégica para o futuro do seu software. Mediante um processo consultivo profundo e crítico, a Luby ajuda você a alcançar seus objetivos de longo prazo, identificando riscos e propondo soluções alinhadas à sua visão. Na Luby, somos referência no desenvolvimento de sistemas bancários sofisticados, com experiência em microsserviços em diversos setores e clouds. Contamos com equipes de especialistas em DevSecOps, Agile Coaches e desenvolvedores que aplicam metodologias como Shift Left de segurança, Clean Code e Clean Architecture, para assegurar a escalabilidade do sistema. Clique aqui e fale com um de nossos especialistas hoje mesmo!
Rodrigo Gardin

Rodrigo Gardin

CTO da Luby

Gostou do conteúdo? Compartilhe

Últimos posts

Fique por dentro das últimas novidades do mundo da tecnologia com os conteúdos do nosso blog!

Acelere a Transformação Digital da sua Empresa

Basta preencher este formulário ou ligar para +55 11 3055 3404

Fale conosco​

Technology Intelligence

Luby - Latin America

Rua Amália de Noronha, nº 151, 3º Andar, Sala 303
Pinheiros, São Paulo – SP – Brasil
CEP: 05410-010

Luby - North America

1110 Brickell Avenue
Suite 310
Miami – FL
United States

Copyright ©2023 Luby Software LLC. All rights reserved.

Rolar para cima